VOCÊ PODE NOS AJUDAR A ACABAR COM AS GAIOLAS. Clique aqui para saber mais informações.

Exigimos que o Comitê Olímpico Internacional retire o foie gras dos Jogos – ASSINE AGORA!

FOIE GRAS É VISTO NO MENU DAS OLIMPÍADAS

De 26 de julho a 11 de agosto, Paris sediará os Jogos Olímpicos de 2024. Este é um evento dedicado a promover o espírito esportivo, a união e, neste ano, a sustentabilidade. O Comitê Olímpico Internacional tem um objetivo admirável: “oferecer a culinária francesa de maneira responsável e sustentável” e se comprometeu a oferecer 60% das 13 milhões de refeições em versões à base de plantas. Este é um grande avanço para os animais.

No entanto, o Comitê permitiu que o foie gras entrasse no menu de hospitalidade, reservado para os convidados que pagam um valor mais caro pelos Jogos.

O foie gras, que é o patê do fígado doente de patos e gansos, é produzido por meio de alimentação forçada desses animais, até que seus fígados crescem até dez vezes o tamanho natural. Este produto é um símbolo mundial de crueldade animal, portanto, é controverso mantê-lo no cardápio das olimpíadas. Anualmente, milhões de patos e gansos sofrem com doenças físicas e mentais para que esse produto chegue à mesa de uma pequena parcela da população .

Com patos e gansos confinados em gaiolas pequenas e insalubres, a “produção” de foie gras não é apenas cruel, mas também representa riscos significativos à saúde pública. Essas fazendas atuam como um incubatório de perigosas doenças, como por exemplo a gripe aviária.

Dada a crueldade animal envolvida e o número de surtos de doenças relatados, não é surpreendente que muitos países – incluindo Reino Unido, Dinamarca, Alemanha, Polônia, Noruega, Itália, Luxemburgo, Índia e Turquia – tenham proibido a produção de foie gras por meio de alimentação forçada.

A decisão do Comitê Olímpico de servir foie gras contradiz os princípios pretendidos do evento, pois este é um produto irresponsável e insustentável.

Embora, sem dúvidas, o Comitê tenha feito avanços positivos para os animais, permitir que o cruel foie gras seja servido não pode passar sem contestação. Com 15.000 atletas, 45.000 voluntários, 13,4 milhões de ingressos vendidos e 25.000 profissionais de mídia presentes, temos uma oportunidade única de mostrar ao mundo o quão terrível é o foie gras feito por meio de alimentação forçada e exigir sua remoção do menu de hospitalidade das Olimpíadas.

Imagem de Sharon Nunez

“As Olimpíadas são um farol de harmonia internacional, realização humana e amizade. Servir foie gras – um produto elitista, cruel e com a produção proibida em muitos países – é decepcionante para qualquer pessoa que acredita em igualdade e solidariedade e vai contra o espírito dos Jogos”.

Sharon Núñez, Presidente e Co-fundadora, Animal Equality
Chef de cozinha Alexis Gauthier

“Imaginar os participantes dos Jogos Olímpicos comendo o fígado doente de um pato ou ganso torturado é, no mínimo, chocante. Eu tenho imenso orgulho da minha cultura francesa, mas certamente não me orgulho da alimentação forçada de animais inocentes, e o Comitê também não deveria”.

Chef gastronômico francês com estrela Michelin, Alexis Gauthier
Abigail Penny, Diretora Executiva da Animal Equality

“Os Jogos oferecem uma oportunidade única para o mundo se unir, porém o foie gras é um prato que não combina com o evento. Ao colocar mais plantas nos pratos, as Olimpíadas de Paris 2024 oferecem um vislumbre de um futuro mais gentil e sustentável. Esse futuro não deve incluir o foie gras. O Comitê deve se concentrar em celebrar nossos interesses internacionais compartilhados e a crueldade animal não é um desses interesses. Peço fortemente ao Comitê para analisar a situação e removê-lo do menu.”

Abigail Penny, Diretora Executiva da
Animal Equality no Reino Unido

PROGRESSO ATÉ AGORA

Reconhecendo os avanços positivos feitos pelo Comitê Olímpico Internacional este ano, com 60% do cardápio à base de plantas, a Animal Equality está respeitosamente pedindo aos membros do Comitê que retirem o foie gras feito por alimentação forçada do cardápio.

Em abril, nossa presidente e co-fundadora, Sharon Núñez, escreveu uma carta pedindo que o Comitê reconsiderasse essa escolha de cardápio e fez um convite à liderança do evento para uma discussão pragmática e compassiva sobre o assunto.

No início de julho – em uma tentativa de retirar o foie gras feito por alimentação forçada do cardápio – um grupo de especialistas em sustentabilidade, acadêmicos de proteção animal, ambientalistas, atletas e defensores dos animais escreveu uma carta aberta conjunta para incentivar os organizadores e chefs dos Jogos Olímpicos a retirar o prato de um evento que, segundo eles, “inspira o mundo a realizar coisas maravilhosas”. A carta descreveu porque a produção de foie gras tem sido amplamente criticada há décadas, enfatizando o fato de que ela causa danos extremos aos animais, é excludente e divisiva. Sendo responsável por degradação ambiental, apresenta riscos à saúde individual e à saúde pública global e é desnecessária em um mundo em que há uma abundância de alternativas à base de plantas.

Em meados de julho, em meio ao crescente clamor público, apoiadores da Animal Equality e membros preocupados da sociedade se uniram para contatar os principais responsáveis pelas decisões dos Jogos Olímpicos através de uma ação de e-mails em massa. Com a participação de milhares de pessoas, nossa mensagem importante em defesa dos animais está mais forte do que nunca!

VOCÊ PODE AJUDAR PATOS E GANSOS

Enquanto aguardamos uma resposta dos membros do Comitê Olímpico Internacional e planejamos os próximos passos, há ações que você pode realizar para ajudar patos e gansos. Você pode não ser um medalhista de ouro olímpico, mas agora, você tem a oportunidade de se tornar um campeão pelos animais.

COMPARTILHE A PETIÇÃO

Depois de assinar a petição, por favor, compartilhe esta importante iniciativa com seus amigos e familiares. Cada assinatura conta e quanto maior nosso número, maiores serão nossas chances de sucesso em remover o foie gras do menu de hospitalidade das Olimpíadas.

Juntos, podemos poupar milhares de patos e gansos do sofrimento de ter um tubo metálico de 30 cm atravessando suas gargantas. Não hesite: clique nos botões de compartilhamento abaixo e junte-se a nós para fazer a diferença para os animais hoje!