A INDÚSTRIA DA CARNE

Os animais mortos para consumo de sua carne começam a sofrer no dia em que nascem, e a Animal Equality trabalha para acabar com essa crueldade.

ANIMAIS MORTOS PARA CONSUMO DE CARNE


Vacas, porcos, galinhas, peixes e outros animais criados para alimentação têm pouca ou nenhuma proteção contra crueldade. Embora sejam indivíduos capazes de pensar, sentir e querer aproveitar suas vidas, eles vivem em condições miseráveis em fazendas industriais ao redor do mundo.

VACAS

Vacas e touros criados para consumo de carne são animais socialmente complexos que têm amizades e que sentem dor, medo e ansiedade quando apanham ou são separados de seu rebanho. Nas fazendas industriais, as vacas vivem a maior parte de sua vida em locais de confinamento imundos.
 Elas ficam amontoadas entre milhares de outros animais e nunca podem pisar na grama. Mutilações dolorosas são comuns na indústria. Os fazendeiros cortam ou queimam seus chifres, marcam-as com ferro quente e castram os bezerros machos tipicamente sem nenhuma anestesia. Toda essa crueldade acontece antes mesmo desses animais chegarem aos abatedouros.

PORCOS

Você sabia que os porcos são considerados mais inteligentes do que os cachorros? Mesmo assim, as fazendas industriais os confinam em galpões apertados onde eles nunca irão ver a luz do sol ou respirar o ar fresco. Talvez as que mais sofram são as fêmeas. Elas são engravidadas à força durante toda a vida e passam a maior parte do tempo confinadas em gaiolas tão pequenas que não conseguem nem ao menos se virar. Uma mãe dá à luz dentro de uma pequena caixa de metal, contida e incapaz de alimentar seus leitões, sofrendo fisicamente e mentalmente.

FRANGOS

Os frangos são os animais mais abusados do planeta. A quantidade de frangos mortos para alimentação supera o número de porcos, vacas e cordeiros somados. No entanto, nenhuma lei federal as protege de abusos. Os frangos passam a vida inteira em galpões imundos com dezenas de milhares de outras aves. Eles são criadas para crescer tão rapidamente que suas pernas e órgãos não conseguem acompanhar esse crescimento forçado, provocando ataques cardíacos, falência de órgãos e deformidades incapacitantes nas pernas. Aqueles que sobrevivem a esta existência miserável, serão tipicamente abatidas com apenas 42 dias de vida.

CORDEIROS

Da mesma forma que outros animais de produção, os cordeiros são criados em fazendas imundas, submetidos a mutilações cruéis e abatidos de modo desumano. O rabo dos cordeiros geralmente é mutilado apenas algumas semanas após eles nascerem. Os seus criadores afirmam que isso é para reduzir o acúmulo de fezes em torno do traseiro dos animais, mas essa mutilação cruel e dolorosa é realizada sem anestesia e muitas vezes leva a infecções, dor crônica e prolapso retal.

As ovelhas são extremamente carinhosas e formam fortes laços com seus bebês. Infelizmente, este vínculo é quebrado nas fazendas industriais onde os cordeiros são arrancados de suas mães poucos dias após o seu nascimento.

 

COELHOS

Nos Estados Unidos, assim como as galinhas, os coelhos não são protegidos pela Lei de Abate de Métodos Humanitários do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o que significa que eles não têm proteção legal durante o processo de abate.

Frequentemente eles têm seus rostos atingidos com objetos, na tentativa de deixá-los inconscientes. No entanto, este método não é bem-sucedido para muitos dos coelhos que lutam e se contorcem enquanto os funcionários quebram suas patas traseiras e seus ossos, para pendurá-los mais facilmente, e abrem suas gargantas.

Foto à esquerda: Jo-Anne McArthur / Animal Equality
Foto à direita: Animal Equality

PERUS

Aproximadamente 300 milhões de perus são abatidos nos EUA todos os anos, sendo mais de 50 milhões somente para o Dia de Ação de Graças, todos com apenas 4 a 6 meses de idade. As últimas horas de suas vidas são marcadas por uma crueldade indescritível, de modo que mais de um milhão deles morrem durante o encaixotamento e transporte.

Quase 1 milhão de perus são cozidos vivos todos os anos em matadouros norte-americanos, onde as linhas de rápida movimentação muitas vezes não conseguem matar as aves antes de elas serem lançadas no tanque escaldante. Existe toda essa e mais crueldade, apesar de os perus serem animais sensíveis e inteligentes que formam fortes laços familiares e que até mesmo apreciam a companhia de humanos.

 

CACHORROS

Na Coréia e na China, os cães são considerados animais de produção, assim como vacas, porcos, galinhas e outros animais de produção aqui no Brasil. Muitos são retirados das ruas, enquanto outros são criados em condições deploráveis.

Muitas vezes, os cães são amontoados em gaiolas de arame tão pequenas que eles não conseguem nem se mexer. Outros são mantidos em currais cheios de cães com temperamentos variados. Em condições como estas, os cães não têm proteção legal e sofrem com extrema crueldade e abuso nas mãos dos trabalhadores.

 

A REALIDADE EM NÚMEROS


50%

dos antibióticos importantes são dados aos animais de produção estimulando à resistência ao antibiótico

25

animais terrestres são salvos todos os anos quando se adota uma dieta baseada em plantas

1,1 MILHÃO

de animais são mortos para alimentação humana a cada hora

99%

da carne vem da pecuária industrial

65%

dos porcos que foram submetidos a testes nas fazendas industriais apresentaram pneumonia

ALÉM DA CRUELDADE


A indústria da carne também tem efeitos devastadores em nosso planeta e prejudica a nossa saúde.

A CARNE E O MEIO AMBIENTE


A criação de animais para alimentação exige grande quantidade de terra, comida, energia e água e causa graves estragos ambientais. Segundo as Nações Unidas, o mundo precisa se afastar de uma dieta à base de produtos de origem animal para combater os piores efeitos das mudanças climáticas. As fazendas industriais usam uma enorme quantidade de água destinada a cultivar plantações para alimentação e a saciar a sede dos animais, e limpar fazendas industriais imundas.

A CARNE E A SUA SAÚDE


O consumo de produtos de origem animal, incluindo a carne, aumenta o risco de várias doenças graves. A Organização Mundial da Saúde recentemente declarou que a carne processada é cancerígena e aumenta em 18% o risco de câncer de cólon ou reto. Os produtos de origem animal contêm gordura saturada que contribui para as doenças que mais matam nos Estados Unidos: ataque cardiáco, AVC, diabetes e vários tipos de câncer. Décadas de estudos científicos associaram a gordura saturada a doenças cardiovasculares, a principal causa de mortes nos Estados Unidos, matando aproximadamente 2.200 pessoas todos os dias. Em grande parte devido ao aumento dos riscos à saúde, as pessoas que consomem carne não vivem tanto quanto os vegetarianos e veganos. Segundo um estudo realizado na Loma Linda University, entre mais de 76 mil pessoas, os vegetarianos responderam por uma taxa de 12% menos suscetíveis a morrer, durante um período de acompanhamento de seis anos, do aqueles que consumiam carne.

CAMPANHAS IMPORTANTES


As fazendas industriais são locais secretos e trabalham duro para esconder do público a realidade que os animais criados nessas fazendas enfrentam. É por esse motivo que a Animal Equality trabalha arduamente para expor a crueldade que se passa dentro desses locais para por um fim nela.

VEJA ALGUMAS DE NOSSAS CONQUISTAS


Com o enfoque estratégico da Animal Equality em quatro áreas de impacto, estamos fazendo progresso para os animais em todo o mundo. Obrigado por estar do lado dos animais!

Itália

SALVE UM CORDEIRO


Na Itália, a campanha Salve um Cordeiro da Animal Equality teve como objetivo reduzir o consumo de cordeiros durante o feriado de Páscoa. A campanha resultou na redução de 50% no número de pessoas que consomem carne de cordeiro.

Espanha

EL ESCOBAR


Na Espanha, após um investigação chocante realizada pela Animal Equality, ajudamos a garantir a sentença mais severa já aplicada por crueldade com animais produção.

O QUE POSSO FAZER PARA AJUDAR?


Ajudar os animais de produção é agora mais fácil do que nunca. Hoje, uma ida ao supermercado revela que há mais opções baseadas em plantas e sem crueldade, como em nenhum outro momento. Diminuir ou cortar seu consumo de carne reduzirá significativamente o sofrimento dos animais, ajudará o planeta e melhorará a sua saúde.

Seja um voluntário da Animal Equality


A dedicada rede de voluntários da Animal Equality trabalha em todo o país, ajudando-nos a compartilhar histórias de animais que precisam de nossa ajuda. Participe de demonstrações, distribua panfletos, organize exibições do iAnimal. O seu apoio à Animal Equality ajuda a criar um mundo mais compassivo para os animais.

 

 

Seja um voluntário!

LoveVeg


Ajudar animais de produção nunca foi tão fácil. Hoje, uma viagem ao supermercado revela que existem mais opções veganas do que nunca. Eliminar ou reduzir o seu consumo de carne diminuirá significativamente o sofrimento dos animais, ajudará o planeta e melhorará sua saúde.

Inscreva-se no LoveVeg