Suinocultores que esfaquearam e chutaram porcos foram condenados por crueldade com animais

As condenações resultaram de uma investigação feita pela Animal Equality, que capturou imagens de extrema violência contra os animais

Grimsby (Reino Unido) — No dia 23 de novembro, três homens se declararam culpados por causar sofrimento desnecessário a porcos quando eram funcionários da Fir Tree Farm, em Lincolnshire.

Após uma denúncia anônima, os investigadores da Animal Equality visitaram a fazenda várias vezes entre abril e maio de 2018 e documentaram repetidos abusos com os animais por diversos membros da equipe. Câmeras escondidas pegaram trabalhadores chutando e batendo em porcos e espetando-os com forcados (instrumento utilizado na agricultura, parecido com um grande garfo).

Artis Grogprkevs e Troy Wagstaff foram ao Tribunal de Magistrados de Grimsby, onde se declararam culpados por causar sofrimento desnecessário aos porcos, infligindo traumatismos por força contundente e violência física e pelo uso de um forcado inapropriadamente. O terceiro homem não havia aparecido no tribunal na primeira audiência, mas essa semana, Gavin Hardy também se declarou culpado. Todos os três serão sentenciados no dia 28 de fevereiro.

A investigação secreta, que surgiu após uma denúncia anônima, revelou vários incidentes de violência deliberada de vários trabalhadores da fazenda, que pertence à Elsham Linc — uma das maiores produtoras de suínos da Grã-Bretanha — e forneceu grandes varejistas, incluindo a Tesco.

Estamos satisfeitos que esses trabalhadores de fazendas de porcos tenham sido condenados por seus ataques repugnantes aos animais vulneráveis ​​que estavam sob seus cuidados. Agradecemos à Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA) por processar este caso tão rapidamente. Esperamos que esses homens enfrentem a força máxima da lei com relação a esses atos extremos de crueldade”, disse Toni Shephard, diretora da Animal Equality do Reino Unido.