A proibição legal do confinamento de galinhas se expande

Devido à oposição pública, a proibição do confinamento de galinhas em gaiolas nos Estados Unidos aumentou nos últimos anos e, até agora, cinco estados já fizeram leis que promovem a eliminação desse sistema de produção.

A Califórnia foi a primeira a aprovar a lei que exige que todos os ovos produzidos ou vendidos no estado venham de sistemas livres de gaiolas até o final de 2021. Para Oregon e Washington, essa lei entrará em vigor no final de 2023, e Michigan e Rhode Island para 2025 e 2026, respectivamente.

Atualmente, Michigan é o sexto maior produtor de ovos do país e seu atual governador declara que assinar esse projeto de lei é a coisa certa para atender aos padrões de produção e qualidade, bem como aos padrões de bem-estar animal.

No dia 6 de dezembro de 2019, o Conselho Legislativo do Estado do Maine votou a favor do projeto. Agora, podendo ser considerada pela legislatura estadual, essa lei proibiria certos confinamentos de galinhas. A lei exige a proibição de gaiolas e estabelece que as aves tenham mais espaço, além de melhores condições no ambiente, como áreas de descanso, poleiros, substratos para arranhar, ninhos e banhos de areia.

Sem dúvida, essa tendência nos Estados Unidos está se expandindo para outros países, incluindo o Brasil, onde mudanças estão sendo feitas em prol da produção de ovos sem gaiola.

Para mais informações, acesse o link.