Animal Equality lança campanha global pedindo o banimento global dos mercados de animais vivos

Citando saúde e segurança pública, a Animal Equality lançou uma campanha e uma petição em todo o mundo pedindo às Nações Unidas (ONU) que pressionem todos os países a fechar imediatamente os mercados de animais vivos, também conhecidos como mercados úmidos (wet markets), para sempre. Esses mercados não apenas representam um perigo imediato para os seres humanos, mas também são intensamente cruéis e repugnantes para os animais. É devido às crises de saúde pública causadas por esses mercados, bem como ao intenso sofrimento infligido aos animais de produção, que estamos pedindo que todos os mercados úmidos sejam proibidos globalmente.

UM CAMPO PARA DOENÇAS: os mercados úmidos recebem esse nome em parte por conta do sangue, tripas, escamas e água que enchem o chão das barracas e restos de animais brutalmente mortos para serem vendidos a clientes que desejam comer carne “fresca”. Nesses mercados, animais exóticos e de produção tradicionais são misturados em gaiolas apertadas e locais não higiênicos, criando o ambiente ideal para o surgimento de doenças zoonóticas. Em filmagens exclusivas da Animal Equality em mercados úmidos na China, Vietnã e Índia, animais como veados, guaxinins, crocodilos e cães são mostrados vivendo em locais imundos, sofrendo de desidratação, fome e doenças. São nesses mercados não regulamentados que se originaram doenças como a SARS e onde os cientistas acreditam que o COVID-19 começou.

A HISTÓRIA SE REPETE: ainda não está 100% claro de onde começou o surto de COVID-19, mas os pesquisadores especulam que o vírus se originou em um mercado de frutos do mar em Wuhan, famoso por também comercializar animais selvagens. Não seria a primeira vez que um vírus mortal estaria vinculado ao comércio e consumo de animais – a gripe H1N1 (gripe suína) e a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) são outros dois exemplos recentes de vírus que provavelmente se originaram em animais e depois saltaram para os humanos causando surtos perigosos.

UMA AMEAÇA A ANIMAIS E PESSOAS: os mercados úmidos representam uma ameaça direta aos animais e, com base nos casos mencionados anteriormente, apresentam um grande risco à saúde pública. Para os animais, a perspectiva de abuso e sofrimento em fazendas industriais foi bem documentada. Para as pessoas, a questão se torna a exposição de clientes e fornecedores a animais vivos e mortos em mercados não higiênicos, criando uma maior probabilidade de que doenças transmitidas por animais saltem para os seres humanos.

PRECISAMOS IR ALÉM: recentemente, a China proibiu a compra, a venda e a alimentação de animais selvagens em um esforço de emergência para impedir que doenças infecciosas pulem de animais para pessoas. Essa medida foi tomada como uma reação direta ao recente surto de COVID-19, já que mais e mais especialistas suspeitam que a pandemia tenha sido causada pelo comércio e consumo ilegais de animais selvagens. No entanto, essa proibição precisa ser permanente e vigorar de fato. Para a saúde e a segurança dos animais e das pessoas, os mercados úmidos devem ser imediatamente fechados.

O QUE DIZEMOS: “Os mercados úmidos não têm lugar em nossa sociedade e devem ser fechados imediatamente. Esses mercados não são apenas extremamente cruéis com os animais, mas  pesquisas científicas mostraram sua conexão com surtos de doenças transmitidas por animais, provando que eles também são uma ameaça imediata à saúde e à segurança pública ”, diz a presidente da Animal Equality, Sharon Núñez.

O QUE A COMUNIDADE CIENTÍFICA DIZ:

“Se você pega animais selvagens e os coloca no mercado com animais domésticos ou outros animais, onde há uma oportunidade de um vírus saltar espécies, você está criando uma super estrada para os vírus pularem da vida selvagem para as pessoas. Não podemos mais fazer isso. Não podemos mais tolerar isso. Queremos que os mercados de animais selvagens sejam fechados.

Dr. Ian Lipkin, especialista em doenças infecciosas.

“Os animais são transportados por grandes distâncias e amontoados em gaiolas. Eles ficam estressados, imunossuprimidos e excretando quaisquer patógenos que têm neles. Com pessoas em grande número no mercado e em contato íntimo com os fluidos corporais desses animais, você tem uma caldeirão ideal para o surgimento de [doenças]. ”

Professor Andrew Cunningham, Sociedade Zoológica de Londres.

O QUE VOCÊ PODE FAZER: como demonstraram nossas investigações e pesquisas científicas, os animais são abusados ​​todos os dias e em condições horríveis que não apenas perpetuam uma atmosfera de sofrimento sem fim, mas também, em alguns casos, criaram linhagens de vírus e infecções que eram anteriormente desconhecidas ou  jamais vistas. O consumo de animais e produtos animais não apenas prejudica a saúde e a segurança humana, mas também é uma das principais causas das mudanças climáticas e é extremamente cruel com os animais. Afastar-se dos produtos de origem animal e adotar uma dieta baseada em vegetais é a opção mais segura para os humanos e os animais além de ser é uma maneira de você fazer a diferença diretamente para todos nós. Outra forma de tornar o mundo um lugar melhor é assinar a nossa petição pedindo à ONU que feche imediatamente todos os mercados úmidos. Está na hora de acabar com esta ameaça global de uma vez por todas.

ASSINE A PETIÇÃO PARA PROIBIR OS MERCADOS ÚMIDOS