Investigação na Espanha: a Animal Equality mostra o tormento dos cordeiros que são enviados para abate

Uma nova investigação da Animal Equality mostra a dor e o tormento dos cordeiros na Espanha  à medida que são transportados por longas distâncias, com jornadas de até dez dias, e abatidos enquanto totalmente conscientes após sua chegada nos locais de abate.

OS DETALHES: em imagens angustiantes feitas por nossos investigadores, documentamos como os cordeiros, com menos de um ano de idade, são tratados durante o transporte das fazendas espanholas. Dezenas de milhares de cordeiros são primeiro transportados centenas de quilômetros de caminhão para as cidades portuárias espanholas e depois forçados a viajar por mar para países do Oriente Médio, para atender à demanda por carne que coincide com o Ramadã e a festa do Sacrifício de Cordeiros. Os cordeiros são animais particularmente sensíveis que ficam paralisados ​​quando têm medo. Durante a jornada, os trabalhadores são mostrados jogando os animais e agarrando-os pelas pernas para impedir que eles recuem.

UMA VIAGEM TERRÍVEL: uma vez que os cordeiros são carregados nos navios, eles precisam passar por uma jornada de 10 dias em que não há garantia de que os padrões básicos de bem-estar animal estabelecidos pela União Europeia sejam cumpridos. Para os responsáveis ​​pelo destino desses animais, não importa se os cordeiros são feridos durante a viagem ou estão em estado avançado de gravidez – o único requisito é que cheguem ao destino vivos. Quando chegam ao país que os comprou, os cordeiros têm de passar entre 15 e 21 dias em quarentena até serem levados para os matadouros, onde sofrerão uma morte agonizante. De acordo com as regras rituais de abate, para garantir que a carne seja halal, os cordeiros serão sacrificados com a garganta cortada e deixados para sangrar até a morte enquanto estiverem plenamente conscientes.

COVID-19 UM FATOR: a indústria da carne está utilizando as exportações de cordeiros para países do Oriente Médio como forma de compensar a falta de demanda doméstica devido à pandemia do COVID-19, já que 90% desses animais são consumidos em bares e restaurantes . Os dados indicam que, somente este ano, mais de 250 mil cordeiros serão enviados para países do norte da África e do Oriente Médio para as celebrações do Ramadã.

BILHÕES DE ANIMAIS SUPORTAM O CRUEL TRANSPORTE AINDA VIVOS: mundialmente, mais de dois bilhões de animais de fazenda passam por viagens de longa distância a cada ano como meio de transporte de carne viva. Milhares também morrem durante longas viagens marítimas, com seus corpos jogados ao mar aparecendo nas praias dias depois. Em um relatório de 2019, após um acidente no qual 14 mil ovelhas se afogaram no Mar Negro durante o transporte da Romênia para a Arábia Saudita, a Comissão Europeia reconheceu inúmeras deficiências nesse tipo de transporte de longa distância. O relatório aponta que o bem-estar desses animais depende em grande parte das condições do navio e, como não são realizadas inspeções adequadas, não há garantias de que esses navios tenham sistemas adequados de drenagem ou ventilação. De fato, para navios com destino à Arábia Saudita, operadores portuários ou proprietários de gado não têm acesso ao interior das embarcações.

O QUE DIZEMOS: “Nossas investigações documentaram claramente os maus-tratos aos cordeiros nessas viagens. Chegou a hora de exigir que o governo espanhol e a Comissão Europeia proíbam viagens de longa distância de animais vivos ”, afirma Silvia Barquero, diretora executiva da Animal Equality Espanha.

O QUE MAIS ESTAMOS DIZENDO: “De fazendas a matadouros, os animais explorados para alimentação sofrem espantosamente. O que é frequentemente esquecido neste ciclo interminável de violência é a imensa crueldade que acontece quando esses animais são transportados para o abate. Já passou da horao de essa crueldade ser interrompida, e a Animal Equality continuará a usar suas investigações para expor essas verdades ”, diz Sharon Núñez, Presidente da Animal Equality.

O TRANSPORTE DE ANIMAIS VIVOS FORA DA UE DEVE ACABAR: Na Europa, a Animal Equality lançou uma petição dirigida à Comissão Europeia e ao Ministério da Agricultura, Alimentação e Pescas pedindo o fim do transporte de longa distância para países que não garantem os direitos básicos dos. padrões de bem-estar animal da UE. Temos esperanças de que nossos esforços levem a mudanças necessárias e impeçam o sofrimento de centenas de milhares de animais todos os anos. Enquanto isso, você pode fazer a diferença para os animais compartilhando nossas investigações e descartando produtos de origem animal. Salvar vidas começa com as escolhas do consumidor, e você pode ajudar a acabar com o sofrimento fazendo a troca por produtos baseados em plantas. Os animais, o planeta e a sua saúde lhe agradecerão.

CONSIDERE UMA DIETA BASEADA EM PLANTAS!