FATAM POUCAS HORAS! VOCÊ DOA 1X, E NÓS RECEBEMOS O TRIPLO ❤️ 3X Triplique o seu impacto pelos animais HOJE!

15 anos trabalhando com animais: essas são as indústrias que enfrentamos


Por 15 anos, a Animal Equality trabalhou incansavelmente para aumentar a conscientização sobre o que acontece com bilhões de animais de criação por trás das portas fechadas de fazendas e matadouros em todo o mundo. Até o momento, investigamos mais de 800 instalações e fomos uma das primeiras organizações a expor o horror da pecuária industrial.

Com nosso trabalho investigativo, estamos desafiando indústrias e empresas poderosas que, com bilhões de dólares à sua disposição, têm grande influência em decisões institucionais de todo o mundo.

Essas são as 15 indústrias em que nos concentramos nos últimos 15 anos, junto com o que descobrimos e o que conquistamos para os animais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

1. Nossas investigações dentro das fazendas de porcos

Ao longo dos anos, temos nos concentrado frequentemente no sofrimento de porcos criados e mortos para carne e lançamos mais de 20 investigações em todo o mundo, do Reino Unido ao Brasil.

Conduzimos a primeira investigação em 2010, quando descobrimos o que estava acontecendo dentro de 172 fazendas na Espanha. Foram necessários 60 investigadores da Animal Equality ao longo de dois anos de trabalho para documentar e expor a horrível realidade a que os porcos são submetidos na indústria de carne na Espanha.

Mas este foi apenas o início do nosso trabalho dentro das fazendas de suínos. Em fevereiro de 2012, Animal Equality lançou uma investigação inédita dentro da Harling Farm, no Reino Unido. A investigação foi resultado de dois meses de trabalho secreto dentro de uma fazenda industrial, algo que nunca havia sido feito antes. Como resultado da nossa investigação, dois trabalhadores foram condenados após serem considerados culpados por vários atos de crueldade contra animais.

Em 2019, a equipe de investigação da Animal Equality na Itália foi acompanhada por um canal televisivo nacional dentro de uma fazenda de porcos na Lombardia, uma região no norte da Itália, onde – mais uma vez – nossas câmeras mostraram as condições de vida terríveis que os animais são forçados a suportar em meio à sujeira, machucados não tratados, e abuso constante.

2. Carne de frango: dentro da indústria que mais mata animais terrestres no mundo

Os frangos são os animais terrestres mais explorados e maltratados ​​do planeta. Investigamos nossa primeira granja em 2016. Mas isso foi apenas o começo de uma longa jornada que nos levou a investigar oito granjas britânicas em 2020 que abasteciam a grande rede de fast food McDonald’s.

Em 2017, nossa equipe de corajosos investigadores na Índia – um país onde o consumo de carne, e especialmente de frango, está aumentando constantemente – publicou uma investigação chocante expondo as práticas horríveis e abusos que milhões de frangos têm que suportar.

3. Nossas investigações dentro de matadouros

Há mais de 13 anos, nossa equipe documenta o que acontece dentro de frigoríficos em todo o mundo, lançando 19 investigações até o momento. Nossa primeira investigação foi na Espanha em 2008, quando entramos em cinco matadouros no norte do país, expondo pela primeira vez a crueldade sistêmica e os maus tratos aos animais nesses lugares horríveis.

Em 2017, a Animal Equality documentou a crueldade generalizada perpetuada em matadouros no estado mexicano de Jalisco, reunindo evidências das condições terríveis em que os animais eram mantidos e depois mortos em várias instalações. Como resultado, lançamos uma iniciativa para exigir a criminalização de atos de crueldade contra animais de criação e, graças ao nosso trabalho, uma reforma histórica introduzindo novas penalidades foi aprovada.

4. O verdadeiro preço de um ovo

A primeira vez que nossos investigadores entraram em uma granja de galinhas foi em 2015, na Alemanha, e continuamos conduzindo investigações para revelar a crueldade da indústria de ovos em todo o mundo.

Em 2017, lançamos a primeira investigação italiana dentro da indústria de ovos. Esta investigação marcou um momento decisivo no movimento de proteção animal, pois deu início ao nosso trabalho contra as gaiolas. Em 2018, publicamos imagens chocantes do sofrimento de galinhas em gaiolas em fazendas pertencentes a alguns dos maiores produtores de ovos do Reino Unido e da Alemanha.

Nossas investigações são uma ferramenta importante para o nosso trabalho de conscientização corporativa, pois nos fornecem evidências das quais precisamos para convencer as empresas a adotarem políticas com impacto real na vida dos animais. Foi o caso da RBI (Restaurants Brand International) – dona da rede líder de fast food Burger King – e de outras grandes redes como Yum! Brands, Subway, MD, LIDL, que decidiram adotar uma política global para eliminar as gaiolas de suas cadeias de fornecimento.

5. Nosso trabalho para expor a crueldade da indústria do leite

Expusemos pela primeira vez a horrível realidade da indústria do leite em 2016, quando realizamos uma investigação secreta dentro de uma fazenda de gado leiteiro no Reino Unido, documentando a violência sistemática contra bezerros.

E em 2019, a equipe de investigadores da Animal Equality lançou uma investigação chocante dentro do Summit Calf Ranch em Nebraska – uma instalação que abriga 11.000 bezerros e de propriedade da Tuls Dairy, um dos fornecedores da famosa marca de queijo Bel Brands.

6. As jornadas da morte

Desde 2013, a Animal Equality lançou uma série de investigações sobre as condições de transporte inaceitáveis ​​que os animais enfrentam na Europa. Nossas 10 investigações acompanharam cordeiros jovens e vacas transportadas ao longo de rotas que se estendem por até 2.000 km, em viagens que duram horas, semanas e às vezes meses.

“The Short Life of Lambs” foi a nossa primeira investigação sobre o transporte de cordeiros, lançada em 2013, onde revelamos as horríveis viagens que os cordeiros são obrigados a suportar a caminho do matadouro.

“As Jornadas da Morte”, lançado em 2020, conta a triste história de três milhões de ovelhas que são transportadas na União Europeia todos os anos.

Também documentamos o escândalo dos navios de transporte Elbeik e Karim Allah, que transportavam um grande número de animais com destino ao Oriente Médio, mas ficaram à deriva por meses no Mediterrâneo. O caso deu origem a uma queixa apresentada pela Espanha à Comissão Europeia.

Em 2020, o Parlamento Europeu aprovou a criação de uma comissão de inquérito em relação ao transporte de animais vivos, que após 18 meses de trabalho, reconheceu que existem lacunas na legislação existente que devem ser corrigidas.

7. A missão de banir o foie gras

Desde 2012, Animal Equality tem trabalhado em todo o mundo para banir o foie gras, uma “iguaria” produzida por patos e gansos que são alimentados à força.

Das nossas cinco investigações conduzidas na França e na Espanha, a primeira foi realizada secretamente na Catalunha, Espanha e, após nossas reclamações, foi iniciada uma ação disciplinar contra o proprietário de um dos restaurantes mais famosos do mundo, Mugaritz.

Em 2018, o ator e defensor dos animais Peter Egan e a veterinária televisa  Emma Milne se juntaram a Animal Equality para documentar a prática cruel da alimentação forçada em uma fazenda de foie gras na França.

Graças às nossas investigações na França e Espanha e ao trabalho realizado internacionalmente, a Índia alcançou um recorde incrível: em 2014 foi o primeiro país do mundo a proibir a importação de foie gras a nível nacional.

Agora pode ser a hora de o Reino Unido proibir completamente a alimentação forçada. Temos feito campanhas sobre o assunto desde 2017, pedindo ao governo do Reino Unido que implemente a proibição da importação de foie gras, e a proibição pode estar no horizonte em breve.

8. O comércio de carne de cães e gatos em “mercados úmidos”

Entre 2014 e 2019, a Animal Equality realizou suas primeiras investigações em mercados úmidos, onde animais vivos são vendidos e abatidos brutalmente. A equipe da Animal Equality registrou imagens chocantes de mercados na China, Vietnã e Índia.

Em meio à pandemia Covid-19, em abril de 2020, decidimos mostrar essa realidade assustadora ao público, lançando uma campanha internacional para exigir o fechamento imediato dos mercados úmidos cruéis e perigosos em todo o mundo.

Sabe-se que cães e gatos são vendidos em mercados úmidos, mas também sofrem em fazendas que investigamos desde 2013. Ao longo dos anos, nossa equipe de investigação conduziu seis investigações de campo diferentes e nosso trabalho na China em 2013 levou as autoridades a fechar 33 negociantes e um matadouro.

9. A ligação entre desmatamento e agricultura

A agricultura industrial é a principal causa de desmatamento ilegal e incêndios na Amazônia e nas áreas do Pantanal no Brasil.

Em 2019 e 2021, a Animal Equality realizou investigações nesses locais e divulgou uma investigação intitulada Por que o Brasil está em perigo?, que documenta como a indústria da carne está causando a destruição do ecossistema brasileiro e um sofrimento imenso a um grande número de animais.

Com o uso da tecnologia de drones, nossa equipe de investigação conseguiu obter imagens aéreas de duas fazendas no estado de Jalisco, México, onde mais de 89.000 porcos estão confinados.

Além de coletar material em vídeo sobre as condições extremas em que vivem esses animais, nossa equipe realizou uma análise geográfica da área para documentar o impacto devastador dessas fazendas no ecossistema, apresentado em um pequeno documentário intitulado “Inimigo do Planeta”.

Também denunciamos 44 fazendas às autoridades, pedindo que respondam pelos danos causados ​​ao meio ambiente e pedindo o fechamento dessas instalações.

10. O sofrimento silencioso dos peixes

A Animal Equality conduziu três investigações sobre a criação intensiva de peixes, sendo a primeira realizada no Reino Unido em 2021.

As imagens e filmagens que divulgamos foram capturadas dentro de um matadouro da Scottish Salmon Company, uma empresa que abastece alguns dos maiores supermercados do Reino Unido e exporta para mais de 20 países ao redor do mundo.

A investigação foi a primeira desse tipo a ser publicada no Reino Unido e mostrou que vários salmões estavam sendo abatidos enquanto mostravam claros sinais de consciência.

A Índia contribui com 6% da produção de pescado globalmente e é o segundo maior produtor do mundo, depois da China.

A Animal Equality divulgou uma investigação sobre as indústrias de pesca em West Bengal, Andhra Pradesh, Tamil Nadu e Telangana, áreas famosas pela aquicultura. A investigação mostrou as terríveis condições que os peixes enfrentam nas criações intensivas.

11. O descarte de pintinhos machos

Nossa primeira investigação dentro da indústria de ovos foi conduzida na Espanha em 2016. Nossas imagens revelaram o abate sistemático de metade de todos os pintinhos simplesmente por terem nascido do sexo “errado”. Incapazes de produzir ovos, os pintinhos machos nascidos na indústria de ovos são tratados como resíduos e sufocados ou triturados vivos enquanto estão conscientes.

Graças ao nosso trabalho e à nossa campanha “Pare o massacre de pintos machos”, a Itália se juntou a países como a França e a Alemanha para dar um passo histórico no sentido de proibir o descarte de pintinhos machos até 2026. Em colaboração com legisladores, a Animal Equality apresentou uma emenda para o governo.

12. Gadhimai, o festival de sacrifício de animais

A cada cinco anos, o festival dedicado à deusa hindu Gadhimai – o maior sacrifício de animais do mundo no Nepal – faz milhares de vítimas. Búfalos, ovelhas, cabras e pássaros são brutalmente abatidos e decapitados pelos fiéis. Em 2014, a equipe de investigação da Animal Equality capturou imagens do massacre usando drones e câmeras ocultas e transmitiu essas imagens para todo o mundo.

Após extensas discussões com a Animal Equality, o governo indiano decidiu proibir o transporte de animais para o Nepal durante o festival Gadhimai. Esta decisão foi vital para reduzir o número de animais sacrificados em cerca de 70 por cento em novembro de 2014.

Em 2019, o evento se repetiu e nossos investigadores estiveram presentes para documentar a violência e o abandono de animais deixados para sofrer uma morte lenta e dolorosa.

Em colaboração com a Cruz Vermelha, a equipe da Animal Equality Índia organizou uma campanha alternativa ao festival durante a qual os fiéis puderam doar seu próprio sangue para homenagear a deusa em vez de sacrificar animais. Graças a essa iniciativa, as mortes foram reduzidas em quase 80%.

13. Abate de atum na Itália

Em 2012, a Animal Equality Itália realizou uma investigação secreta sobre o abate de milhares de atuns no Mar Mediterrâneo. “The Tuna Slaughter Unmasked” mostra imagens chocantes da matança brutal de atum rabilho que ocorre todos os anos.

Após serem capturados, eles são reunidos em uma “câmara da morte” até que, uma vez reunidos, a matança comece. Isso é feito arpoando violentamente o atum e recolhendo-o em barcos, onde ele morre em agonia por asfixia ou perda de sangue.

14. Crueldade contra patos na Alemanha

A pecuária intensiva também é cruel para os patos. É por isso que a Animal Equality decidiu investigar alguns dos maiores produtores de carne de pato da Alemanha em 2014. Graças a esta primeira investigação chocante conduzida em várias fazendas, a Animal Equality conseguiu fechar essas empresas por vários meses.

Em maio de 2017, nossa equipe investigativa foi a uma das maiores fazendas de patos da Alemanha pela segunda vez e nossas filmagens revelaram que os patos, animais semiaquáticos, tiveram seus comportamentos naturais negados, como nadar ou estar ao ar livre.

15. O inferno dos coelhos em fazendas e matadouros

De 2012 a 2014, a Animal Equality investigou 70 fazendas de coelhos e 4 matadouros na Espanha, produzindo um conjunto substancial de evidências sobre os abusos e a crueldade que esses animais sofrem na indústria da carne.

Como resultado, a Animal Equality entrou com uma ação judicial contra as instalações para exigir o fim desses abusos.

E nosso trabalho não parou por aí. Em 2015 e 2018, nossa equipe de investigadores trabalhou para coletar imagens dentro de fazendas de coelhos e matadouros italianos.

Em 2018, compartilhamos “Crueldade sem fim: a matança de coelhos” com o mundo.

Estas são apenas algumas das nossas investigações dos últimos 15 anos que tiveram impacto na vida de milhões de animais. Somente por meio do trabalho investigativo podemos continuar a trazer à luz o que a indústria da carne tenta desesperadamente esconder do público.

Somos a voz dos animais indefesos e continuaremos a apoiar aqueles que lutam na linha de frente pelos animais todos os dias.


Mais populares

fevereiro 14, 2018

Se você está buscando informações sobre veganismo ou tentando fazer a transição, esse post é para você! Os documentários abaixo mostram o veganismo em vários contextos — alguns ressaltam seus benefícios para a saúde, enquanto outros mostram a crueldade animal e os problemas ambientais causados pela indústria da carne. São…
dezembro 10, 2018

A ciência já provou que eles são capazes de sentir, pensar e perceber. Agora ativistas lutam para que a lei reconheça que eles têm direitos assim como nós Por Nyle Ferrari Manifestação da Animal Equality em homenagem ao Dia Internacional dos Direitos Animais (Fotografia: Paula Jacob) Depois de serem transportados…
março 19, 2020

Algumas das graves ameaças à saúde pública dos últimos 20 anos foram consequências diretas do consumo de carne e produtos de origem animal, por exemplo: O caso da carne bovina com hormônios Em 1988, um grande caso explodiu porque a carne bovina dos EUA continha hormônios esteróides, normalmente utilizados ​​em…