FATAM POUCAS HORAS! VOCÊ DOA 1X, E NÓS RECEBEMOS O TRIPLO ❤️ 3X Triplique o seu impacto pelos animais HOJE!

4 curiosidades sobre os polvos: o que o documentário Professor Polvo tem a nos ensinar?


Professor Polvo é uma história comovente sobre um mergulhador e cineasta que ganha a confiança de um polvo. A dupla, o mergulhador e o polvo, constroem um forte vínculo ao longo de um ano. As visitas subaquáticas diárias do mergulhador ao polvo são documentadas todos os dias, e o resultado é um belo filme que aborda a relação do ser humano com a natureza. E antes de ligar a TV, não se esqueça de pegar alguns lencinhos, pois esta é uma história muito emocionante. 

Para complementar a sua experiência, preparamos uma lista com 4 curiosidades sobre os polvos. 

1- Um dos animais mais inteligentes do mundo

Segundo especialistas, os polvos foram os primeiros seres inteligentes do planeta. Eles foram observados usando ferramentas e podem até abrir frascos e garrafas que nem crianças conseguiriam abrir. Eles também têm excelente memória de curto e longo prazo. 

2- Um braço que consegue cheirar? 

Os polvos têm enormes quantidades de neurônios em cada “braço”, que permitem que seus tentáculos cheirem, provem e movam objetos de uma forma única e fascinante.

3- Uma história real de fuga na Nova Zelândia

Eles são mestres quando o assunto é fugir. Como todos nós, os polvos também querem viver livres de sofrimento físico e psicológico. Sabe-se que os polvos  borrifaram água em cientistas em um laboratório e causaram um curto-circuito quando queriam escuridão em um cativeiro. Um polvo chamado Inky ganhou as manchetes na Nova Zelândia quando escapou de seu tanque em um aquário e foi até um cano de esgoto que levava ao mar. Acredita-se que a história do polvo Hank de Procurando Dory tenha sido baseada na história de Ink.  

4- Polvo sente dor? 

Eles têm emoções e podem sentir dor. Embora esse fato tenha sido comprovado cientificamente e foi notícias em todos os jornais do mundo, os polvos ainda são mortos de maneiras horríveis. Eles são atingidos na cabeça ou golpeados com arpões, e muitas vezes demoram a morrer e ficam agonizando por muito tempo. Mas o pior de tudo e mais assustador é que em muitos lugares eles são comidos vivos. Existem restaurantes que os fervem vivos e também vão cortando os polvos em pedaços enquanto eles ainda estão vivos. A especialista em cefalópodes Jennifer Mather, PhD, explica que um polvo sofre tremendamente ao ser cortado. “O polvo que é cortado em pedaços, está sentindo dor toda vez que alguém faz isso. É tão doloroso como se fosse um porco, um peixe ou um coelho, imagine se você cortasse a perna de um coelho vivo, pedaço por pedaço. Isso é uma coisa bárbara de se fazer com um animal.”

Uma amizade que vale a pena ser compartilhada

Se você ainda não assistiu, assista “Professor Polvo” e aprenda e se emocione com essa incrível história. Indique esse documentário a todos seus amigos e familiares. Nunca coma polvo ou qualquer outro animal marinho. A indústria pesqueira não é apenas violenta com animais curiosos e sensíveis como o polvo apresentado no documentário, mas também está destruindo nossos oceanos e o meio ambiente. 

O trabalho da Animal Equality para proteger os habitantes do mar

Em inúmeras de nossas investigações, mostramos o sofrimento dos animais marinhos com a pesca em alto mar. Peixes e outros animais, como polvos, tubarões e outras espécies são presos em redes gigantescas e levantados de forma abrupta até a superfície. Muitos animais já morrem durante este processo de arrasto, esmagados uns contra os outros dentro da rede, ou com a mudança rápida de pressão, que faz com que seus órgãos literalmente pulem para fora de seus corpos enquanto são retirados do mar. Aqueles que chegam vivos até os navios pesqueiros, são mortos “asfixiados”, cortados, congelados vivos, ou de outras formas igualmente terríveis, sem nenhum tipo de insensibilização prévia. 

Veja com os seus próprios olhos o que acontece: 

 

O que você pode fazer para ajudar os polvos e outros animais marinhos? 

Todos os dias, os animais aquáticos sofrem em alto mar ou em fazendas e matadouros. Infelizmente, ao contrário de porcos, vacas e galinhas, os polvos e os peixes não têm nem mesmo proteções básicas na indústria de produção de alimentos. No Brasil também não são cobertos pela Portaria 365, que é um regulamento técnico de métodos de insensibilização para o abate humanitário de animais de açougue. Isso precisa mudar e estamos trabalhando para que isso aconteça. 

Se você se sensibilizou com o documentário Professor Polvo ou com as imagens de  nossas investigações, você pode agir imediatamente, mantendo os polvos e outros animais marinhos fora do seu prato! Fazer isso não é apenas um ato de compaixão, mas também permite que a indústria saiba que você não concorda com suas práticas terríveis. Salve uma vida e poupe bilhões do sofrimento!

Apoie as nossas investigações! 

As investigações são a nossa ferramenta mais poderosa para expor os horrores da indústria de alimentos e fazer a diferença na vida de milhões de animais. Não seria possível levarmos as nossas câmeras aos lugares mais remotos da terra e até mesmo em alto mar, sem a ajuda dos nossos generosos doadores. Com essas imagens, podemos lutar para alcançar resultados expressivos, como leis e políticas de proteção animal no Brasil. Nos ajude a conquistar essas mudanças! 


Mais populares

fevereiro 14, 2018

Se você está buscando informações sobre veganismo ou tentando fazer a transição, esse post é para você! Os documentários abaixo mostram o veganismo em vários contextos — alguns ressaltam seus benefícios para a saúde, enquanto outros mostram a crueldade animal e os problemas ambientais causados pela indústria da carne. São…
dezembro 10, 2018

A ciência já provou que eles são capazes de sentir, pensar e perceber. Agora ativistas lutam para que a lei reconheça que eles têm direitos assim como nós Por Nyle Ferrari Manifestação da Animal Equality em homenagem ao Dia Internacional dos Direitos Animais (Fotografia: Paula Jacob) Depois de serem transportados…
março 19, 2020

Algumas das graves ameaças à saúde pública dos últimos 20 anos foram consequências diretas do consumo de carne e produtos de origem animal, por exemplo: O caso da carne bovina com hormônios Em 1988, um grande caso explodiu porque a carne bovina dos EUA continha hormônios esteróides, normalmente utilizados ​​em…