FATAM POUCAS HORAS! VOCÊ DOA 1X, E NÓS RECEBEMOS O TRIPLO ❤️ 3X Triplique o seu impacto pelos animais HOJE!

A tendência livre de gaiolas está acelerando para se tornar a norma nos Estados Unidos


Os produtores dos Estados Unidos finalmente entenderam que o melhor caminho é responder às demandas de seus clientes.

Após anos de negociações os produtores, que inicialmente resistiram aos apelos de organizações de proteção animal para um tratamento mais humano das galinhas, decidiram removê-las das gaiolas e permitir que andassem livremente em suas granjas.

A mudança também foi impulsionada por eleitores na Califórnia e em outros estados, e por pressão em redes de restaurantes de fast-food e grandes supermercados.

O que nós, produtores, não percebemos desde o início foi que as pessoas que estavam financiando todos os grupos ativistas dos direitos dos animais eram nossos clientes. E no final do dia, temos que ouvir nossos clientes.

Marcus Rust, CEO da Rose Acre Farms, com sede em Indiana, segundo maior produtor de ovos do país.

Uma transição rápida

Em apenas uma década nos Estados Unidos, a porcentagem de galinhas criadas em sistemas livres de gaiolas disparou de 4% em 2010 para 28% em 2020. Esse número deve chegar a 70% nos próximos quatro anos.

Desde 2015, McDonald’s, Burger King e outras redes de restaurantes, bem como mercearias e fabricantes de alimentos, anunciaram seu compromisso com ovos livres de gaiolas. Leis que exigem que as galinhas sejam criadas em sistemas livres de gaiolas foram seguidas na Califórnia e leis semelhantes se espalharam para outros estados como Colorado, Massachusetts, Michigan, Nevada, Oregon, Utah e Washington.

Porque os clientes pedem

Muitas empresas como o McDonald’s – que compra cerca de 2 bilhões de ovos por ano – declararam publicamente que essa mudança para comprar apenas ovos livres de gaiolas é importante porque eles concluíram que é isso o que seus clientes querem e, portanto, contribui para a imagem de sua marca.

Uma pesquisa Gallup de 2015 descobriu que quase dois terços dos americanos achavam que os animais mereciam proteção contra danos e exploração. No Gateway Market em Des Moines, Iowa, especializado em alimentos orgânicos e especiais, os compradores disseram acreditar que vale a pena pagar mais pelos ovos se estes melhoram a vida das galinhas.

Mais de 2.000 empresas em todo o mundo assumiram o compromisso sem gaiolas, uma mudança que melhora a qualidade de vida das galinhas, ao mesmo tempo em que fortalece sua estratégia de responsabilidade social e o valor da marca.

Sabemos que para que os animais realmente vivam uma vida sem crueldade é importante mudar hábitos alimentares e tirá-los do seu prato. E enquanto essa mudança social acontece é importante deixar claro para as empresas a sua preocupação com os animais. Faça parte dos Protetores de Animais e faça a diferença na vida dos animais agora.

Fonte: https://apnews.com/article/business-iowa-des-moines-animals-animal-welfare-1a611490e5af70a9b9d7b9f8b903bb6f


Mais populares

fevereiro 14, 2018

Se você está buscando informações sobre veganismo ou tentando fazer a transição, esse post é para você! Os documentários abaixo mostram o veganismo em vários contextos — alguns ressaltam seus benefícios para a saúde, enquanto outros mostram a crueldade animal e os problemas ambientais causados pela indústria da carne. São…
dezembro 10, 2018

A ciência já provou que eles são capazes de sentir, pensar e perceber. Agora ativistas lutam para que a lei reconheça que eles têm direitos assim como nós Por Nyle Ferrari Manifestação da Animal Equality em homenagem ao Dia Internacional dos Direitos Animais (Fotografia: Paula Jacob) Depois de serem transportados…
março 19, 2020

Algumas das graves ameaças à saúde pública dos últimos 20 anos foram consequências diretas do consumo de carne e produtos de origem animal, por exemplo: O caso da carne bovina com hormônios Em 1988, um grande caso explodiu porque a carne bovina dos EUA continha hormônios esteróides, normalmente utilizados ​​em…