São Paulo pode banir o foie gras do cardápio de seus restaurantes

Supremo Tribunal Federal deve decidir em breve se a lei municipal que proíbe a produção e o comércio do patê de fígado de ganso é constitucional

São Paulo, 3 de julho de 2020 – O Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir em breve se a lei que proíbe a produção e comércio de foie gras — patê de fígado de ganso ou pato — em São Paulo é constitucional. A organização Animal Equality está fazendo uma mobilização entre os ativistas para pressionar o STF a decidir pela constitucionalidade da lei proposta pela prefeitura paulistana. A proibição salvaria animais da crueldade de serem alimentados forçadamente até o fígado adquirir uma doença fatal chamada esteatose hepática. A enfermidade provoca um acúmulo excessivo de gordura que faz com que o órgão aumente até dez vezes. O fígado doente é a base da iguaria, que figura entre as mais caras da culinária internacional.

No Brasil, existem apenas três produtores de foie gras: Villa Germania, em Indaial (SC) e Agrivert, localizada em Itupeva (SP) e Chez Pierre, na cidade de Cabreúva, São Paulo. Por tanto, os impactos econômicos da proibição seriam mínimos.

“A indústria costuma justificar a crueldade contra os animais alegando que empregos seriam perdidos, o que não é verdade para o foie gras, já que além de serem poucas empresas atuando no setor, o produto significa uma porcentagem muito pequena de seus orçamentos”, diz Taís Toledo, Gerente de Responsabilidade Social Corporativa da Animal Equality. “Não há nada que justifique a perversidade contra os gansos e patos a não ser a vaidade de uma elite que insiste em consumir a iguaria mesmo sabendo de todo o sofrimento ao qual os animais são submetidos”, completa.  

As aves criadas para foie gras são alimentados continuamente por um tubo rígido de 30 centímetros que atravessa a garganta do animal. O mecanismo permite a ingestão de aproximadamente um quilo de pasta de milho em poucos minutos. No caso de uma pessoa, isso equivaleria a comer 12 quilos em uma única refeição.

O foie gras já foi banido dos cardápios de restaurantes das capitais Florianópolis (SC) e Goiânia (GO), além Blumenau (SC), Santa Bárbara d´Oeste (SP), Sorocaba (SP) e Piracicaba (SP), graças a legislações municipais. Em 17 países ao redor do mundo a produção de foie gras está proibida: Alemanha, Argentina, Áustria, Dinamarca, Finlândia, Irlanda, Israel, Itália, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Polônia, Reino Unido, República Tcheca, Suécia, Suíça, Turquia e Índia, onde a importação também é ilegal.

A petição direcionada ao STF, organizada pelos ativistas, pode ser acessada aqui: https://animalequality.org.br/participe/stopfoiegras

Sobre a Animal Equality – Animal Equality é uma organização internacional de proteção de animais presente nos Estados Unidos, Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália, Índia, México e Brasil.  A Animal Equality inspira pessoas no mundo todo a adotarem escolhas mais humanas e sensíveis em relação aos animais, e se dedica a defender os animais criados para consumo por meio de projetos de educação, advocacy, relações corporativas e investigações. 

Mais informações:

(21) 99655-4795